Folha do Comércio

Destaques:
Você está aqui: Vale do Aço Timóteo Dia das Crianças: comerciantes voltam a investir em promoções

Dia das Crianças: comerciantes voltam a investir em promoções

- Empresários aproveitarão o movimento a mais nas lojas para já lançar os produtos que serão vendidos no Natal -

TIMÓTEO – A aposta dos comerciantes do Vale do Aço para este Dia das Crianças é em promoções e liquidações. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Sindcomércio Vale do Aço, mais uma vez essa foi a principal medida adotada pelos empresários para incrementar as vendas nas duas primeiras semanas de outubro. Atendimento diferenciado, propaganda e mais opções nas formas de pagamento foram outros investimentos feitos pelos lojistas, que aproveitarão o movimento a mais em razão do Dia das Crianças para já fazer o lançamento dos produtos que serão vendidos no Natal.

Para que os consumidores tenham mais tempo para ir às compras, as lojas de Ipatinga, Coronel Fabriciano e Timóteo poderão funcionar até mais tarde nas vésperas da data, terça (10) e quarta-feira (11), das 9h às 20h.

“Lojas de brinquedos, jogos, roupas, calçados, artigos esportivos e outras voltadas ao público infantil tendem a estar mais movimentadas, mas é bom lembrar que quem vai às ruas são os pais, que também estarão propensos a consumir. Então o empresário deve estar atento para aproveitar este ambiente de negócios e realizar boas vendas”, aconselha o presidente do Sindcomércio (Sindicato do Comércio Varejista e Atacadista de Bens e Serviços do Vale do Aço), José Maria Facundes.

Pesquisa

Ainda segundo a pesquisa realizada pelo Sindcomércio, 57,5% dos lojistas entrevistados acreditam em vendas melhores em 2017 com relação ao mesmo período do ano passado. Já 21,3% dos entrevistados creem que serão iguais. Conforme os empresários, o valor afetivo da data e as ações promocionais irão garantir boas vendas.

Para 82,7% dos empresários visitados pelo Sindcomércio, os consumidores deverão optar por pagar suas compras com o cartão de crédito parcelado. “Isso reforça a retomada da confiança das pessoas que, ao dividir o pagamento, acreditam na estabilidade e no crescimento econômico que estão por vir”, observa Facundes.

Sobre o gasto médio esperado por consumidor, o valor deve variar entre R$ 50 e R$ 100.

A pesquisa realizada pelo Sindcomércio contou com o apoio da área de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).