Folha do Comércio

Destaques:
Você está aqui: Vale do Aço Timóteo

Timóteo

Projeto do SENAI - Timóteo está entre os classificados no INOVA SENAI 2017

Dispositivo proporcionará aos profissionais que trabalham com esmerilhadeira, melhor condição ergonômica, redução de acidentes e aumento da produtividade

Um projeto que oferece aos operadores de esmerilhadeiras mais conforto, praticidade e produtividade no acabamento de peças soldadas e cortadas, apresentado pelos alunos do Curso Técnico em Mecânica e de Aprendizagem Industrial em Manutenção Mecânica Industrial, do SENAI Timóteo – CFP Luciano José de Araújo, está entre os classificados da etapa estadual do INOVA SENAI 2017.

“O INOVA SENAI é uma ação direcionada a alunos, ex-alunos, técnicos e docentes das unidades do SENAI, que visa desenvolver a capacidade inovadora, a criatividade e o raciocínio lógico por meio do desenvolvimento de projetos aplicados desde a concepção, alinhados com as demandas da indústria e do mercado”, explica Telmo Bianchini, gerente da Unidade.

Orgulhoso do resultado, o instrutor Felipe de Souza Leal, ressalta a satisfação em ver os alunos se destacarem num evento sobre inovação e tecnologia. “É gratificante acompanhar o progresso desses jovens que utilizaram com excelência os conhecimentos teóricos e práticos com a idealização do suporte móvel para esmerilhadeira, um dispositivo que proporcionará aos profissionais que trabalham com esse equipamento, vários benefícios como: melhoria da condição ergonômica de trabalho, redução de acidentes e aumento da produtividade”, destaca.

Para Felipe, a premiação traz o reconhecimento tanto para os alunos, quanto para a instituição. “A Unidade tem incentivado os alunos dos cursos de Aprendizagem Industrial e Técnico de todas as áreas a desenvolver projetos inovadores e a participação em eventos e feiras a nível estadual, nacional e internacional. Essa classificação, além de nos motivar, reafirma nosso compromisso com a educação e a indústria. ”, reforça.

Na etapa estadual do INOVA SENAI 2017, foram inscritos 53 projetos de todo o Estado, dos quais 10 selecionados como finalistas, foram apresentados na FINIT - Feira Internacional de Negócios, Inovação e Tecnologia, realizada no Expominas, em Belo Horizonte do dia 31/10 a 04/11.

 

3ª Etapa do Seminário de Aprendizagem

- Ativa prepara alunos para a segunda etapa do ENEM -

Desde a última semana,  a Fundação Aperam Acesita e a Faculdade Única de Timóteo, em parceria com a Superintendência Regional de Ensino de Coronel Fabriciano, vêm promovendo simulados em forma de aulão para preparação dos alunos para o Enem 2017.

Os alunos são das escolas estaduais: São Sebastião, Professora Hilda de Araújo Osório Zauza, João Cotta e Horto Belém.

A atividade integra a programação da terceira etapa do Seminário de Aprendizagem Ativa, promovido com o objetivo de auxiliar os estudantes que estão se preparando para mais uma fase do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que acontece no próximo domingo.

Em suas duas primeiras fases, o projeto capacitou os educandos para aplicar a metodologia dentro de sala de aula. Agora, nessa nova etapa, está sendo apresentado aos estudantes o Peer Instruction, um método que busca despertar o protagonismo dos alunos em seu processo de aprendizagem, ao mesmo tempo em que estimula a interação da classe.

Durante o aulão, os alunos estão tendo oportunidade de revisar questões que já caíram no Enem. Segundo avaliação dos professores, o desempenho dos alunos foi surpreendente. Todos participaram de forma bem dinâmica de todas atividades, aprendendo e interpretando as questões propostas em sala. Os estudantes discutiram as atividades propostas buscando acertar na solução dos problemas apresentados.

Estão sendo disponibilizadas para os alunos provas com questões de todas as áreas de conhecimento avaliadas pelo Enem (linguagens, códigos, ciências humanas,  matemática e ciências da natureza e suas tecnologias).

Flávia Soares, coordenadora de projetos da Fundação Aperam Acesita, destaca que a soma dos esforços entre os parceiros realizadores dessa ação figura entre os aspectos mais importantes do trabalho. “O objetivo foi mostrar e trabalhar o método  de forma interativa e dinâmica, aproveitando a oportunidade de se preparar para o Enem, facilitando a aprendizagem dos alunos. Estamos confiantes que, nesta reta final do Enem, muitos alcançarão os resultados esperados”, finaliza

Câmara aprova projeto que autoriza acordo entre PMT e Aperam referente ao IPTU

A Câmara de Timóteo se reuniu na noite de segunda-feira,06, em sessão extraordinária, para apreciar o projeto de lei n° 4.085, de 06/11/17, que “autoriza a conciliação e transação entre o município de Timóteo e a Aperam América do Sul S/A nos termos que especifica e dá outras providências”, de autoria do Executivo Municipal. O projeto teve aprovação unânime e segue para segunda votação e redação final na próxima quinta-feira (09/11), às 14 horas.

Com a aprovação do projeto, o município de Timóteo fica autorizado a celebrar o acordo firmado junto à Aperam para o pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) dos anos de 2016 e 2017, que totaliza R$22.680.297,94 (vinte e dois milhões, seiscentos e oitenta mil, duzentos e noventa e sete reais e noventa e quatro centavos).

Conforme o acordo, o saldo devido pela empresa ao município será pago em três parcelas.

Impasse

Durante a discussão do projeto, o presidente da Câmara de Timóteo, Adriano Alvarenga, lembrou do impasse envolvendo a negociação do IPTU, que teve início na gestão do então prefeito Keisson Drumond. Alvarenga participou das negociações entre Aperam e Administração, que culminaram com a celebração do acordo. “Não era necessário haver essa queda de braço. Tão logo o prefeito Geraldo Hilário assumiu, iniciaram-se as tentativas de chegarem a um acordo. Fico feliz em ter participado das negociações como presidente do Legislativo e ter contribuído para que essa situação tivesse um desfecho satisfatório para ambas as partes”, comentou.

Opinião compartilhada pelo vereador Professor Diogo. Para ele, o diálogo foi fundamental para dar fim ao impasse. “Não é do nosso interesse que a Aperam e nem a nossa cidade sejam prejudicadas. Hoje a Câmara cumpre seu papel de aprovar este projeto que viabilizou uma solução para essa situação que já vinha se arrastando há muito tempo, e isso só foi possível por meio do diálogo”, ponderou.

Entenda

A aprovação do projeto põe fim a um impasse entre a Aperam e o município de Timóteo, no que se refere ao pagamento do IPTU de 2016 e 2017, devidos pela empresa. Por não concordar com o valor cobrado pelo município, a Aperam questionou judicialmente a base de cálculo do IPTU relativos aos imóveis de sua propriedade, alegando ser inconstitucional. Apesar de ainda não haver decisão judicial, a empresa e a Administração Pública chegaram a um acordo, que culminou com o PL 4.085 aprovado na reunião de ontem pelos vereadores.

Preparados para o mercado

Instituto do Inox forma mais uma turma de Operador Siderúrgico

A noite de terça-feira,31, foi marcada pela tríplice comemoração promovida no teatro da Fundação – 73 anos da Aperam South America, 23 anos do Centro Cultural da Fundação Aperam Acesita e 20 anos do Instituto do Inox, que acaba de formar mais duas turma de operadores siderúrgicos.

O curso, iniciado em julho deste ano, contou com a participação de 52 alunos, “um grupo que aceitou o desafio de investir no autodesenvolvimento e no crescimento profissional proposto pelo Instituto do Inox”, segundo observou o coordenador de projetos da Fundação, Fabiano Araújo.

Alciene Silva Soares Gonçalves (29), uma das formandas, disse que o curso veio acrescentar para ela novos conhecimentos, além de incrementar seu currículo, onde já constam formação em química e em metalurgia. “A cada curso que concluo vou ampliando minhas possibilidades de atuar em mais áreas. Entendo que o mercado requer profissionais mais qualificados e com conhecimentos em setores diversos. Por isso, é que vou me dedicando aos estudos”, disse a formanda.

O curso de Operador Siderúrgico foi implantado em 2014 para atender a necessidade do mercado que a tinha demanda por profissionais qualificados e não encontrava pessoas preparadas para operar processos e equipamentos siderúrgicos.

Pesquisas e análises de mercado nortearam o desenvolvimento do projeto com foco na Qualificação de Operadores Siderúrgicos. Tanto o diagnóstico quanto o projeto foram realizados pela Aperam South America, em parceria com a Gerência de Desenvolvimento de Recursos Humanos, Fundação Aperam Acesita e o Instituto do Inox.

Segundo observa o presidente da Fundação Aperam Acesita, Venilson Vitorino, a promoção e apoio a ações que visem à aprendizagem, a qualificação e o treinamento profissional é um dos principais compromissos que a Fundação mantém com a comunidade. Com destaque para as pessoas que buscam um espaço no mercado de trabalho. “O mercado tem buscado pessoas que se destacam e sejam protagonistas de suas respectivas carreiras. Por isso, vimos focando na formação de pessoas para enfrentar um mercado desafiador. Queremos ver nossos formandos fazendo a diferença no mercado de trabalho, se destacando entre os melhores.”

Participaram da cerimônia o Gerente de Desenvolvimento de Recursos Humanos, Paulo Henrique Muniz Raso, o coordenador de RH da Promover – Recursos Humanos, Silas da Silva e o gerente da área do Recozimento Inicial de aço inox da Aperam South America Árysson Penna de Alcântara.

Em BH, Fórum Habitar debate ocupações urbanas de Timóteo

Evento reúne profissionais e militantes que atuam na área do direito à cidade e à moradia digna

Timóteo - Representantes da região participam até sexta-feira,10, na capital mineira do “4º Fórum Habitar”, seminário de caráter técnico-científico que se constitui num espaço de discussão multidisciplinar envolvendo questões teóricas e práticas no campo do habitar na cidade.

O encontro, promovido pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), Instituto de Estudos do Desenvolvimento Sustentável (IEDS) e Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), reúne a comunidade profissional e acadêmica nacional, interessada no tema da urbanização, habitação social e desenvolvimento sustentável.

Também participam outros agentes envolvidos com a temática da habitação - arquitetos, planejadores, membros de conselhos municipais de habitação, movimentos populares, poder público, organizações e demais profissionais envolvidos com a temática, além de pesquisadores e estudantes da área.

Da região, estão presentes no evento a professora do curso de Arquitetura e Urbanismo do Unileste, Kênia Barbosa; e as arquitetas Nicole Dias, Renata Salas e Thaís Costa.

Elaborado em conjunto com as representantes da Ocupação Terra de Canaã, Nenira de Almeida e Clycia Magagute, da Ocupação Macuco, Juliana Silva e a militante Flávia Nolasco, a docente e as arquitetas apresentam durante o Fórum - o trabalho “Direito à moradia: a experiência da parceria entre Unileste, Brigadas Populares e Ocupações Urbanas de Timóteo/MG”, resultado de intervenções organizadas pela equipe acadêmica em parceria com as Brigadas Populares - Vale do Aço e os moradores das ocupações.

Luta pela moradia - Segundo a professora Kênia Barbosa, o objetivo é apresentar e analisar as experiências recentes dessa parceria no fortalecimento da luta pelo direito à cidade e à moradia digna, no que se refere às sete ocupações urbanas de Timóteo, iniciadas em 2012 e atualmente composta por cerca de 350 famílias ao todo.

As Brigadas Populares está presente nas ocupações desde 2012, cuja atuação se dá por duas vias: a luta política e a luta jurídica. “A primeira voltada para a organização, formação e mobilização dos moradores para denunciar os problemas advindos da falta de moradia e de políticas habitacionais. E a segunda é a defesa jurídica feita pelos advogados populares para que a justiça se faça perante os instrumentos legais e urbanísticos existentes”, de acordo com a brigadista Flávia Nolasco.

Atividades de campo

Desde 2015, por iniciativa de alunas do curso de Arquitetura e Urbanismo do Unileste, através dos Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC), diversas atividades foram desenvolvidas nas ocupações. Em 2015 foi elaborado o documentário intitulado "Ouro em Pó", TCC da arquiteta Renata Salas, produzido em conjunto com os moradores das ocupações, de modo participativo. O documentário se apresenta como uma interface de desconstrução do senso comum, um material pedagógico, necessário frente à falta de informação e visibilidade aos problemas relacionados à moradia e às ocupações.

Em 2016 e 2017 foram realizados o Plano Participativo de Requalificação Urbana da Ocupação Terra de Canaã (PPRURB), TCC da arquiteta Thaís Costa, e o escritório piloto de assistência técnica Comunitá Arquitetura, TCC da arquiteta Nicole Dias, na ocupação urbana Terra de Canaã. O PPRURB teve como objetivo elaborar um plano de ações participativo. Durante seis meses foram realizadas oficinas e palestras elaboradas e coordenadas pela aluna.

O Comunitá Arquitetura teve como objetivo levar a assistência técnica do arquiteto para uma autoconstrução de qualidade. O escritório tinha um formato não convencional e se adaptava à dinâmica e realidade da ocupação, através de consultas com uma linguagem de atendimento didática e pragmática.

Desafios ainda são muitos

Conforme as participantes da região no “4º Fórum Habitar”, são diversos os desafios para avançar nas ações nas ocupações de Timóteo.

No caso do Unileste, envolve a sistematização de atividades continuadas, a partir da estruturação de projetos de pesquisa e extensão, e não apenas a partir de TCCs. E também a incorporação e sensibilização de outros cursos do Unileste, para o desenvolvimento de um trabalho interdisciplinar.

Para as Brigadas, é articular uma rede de apoio às ocupações, composta por diferentes segmentos sociais, para que o conjunto de ações e iniciativas possam se dar de forma integrada e em prol do desenvolvimento comunitário e territorial, e consequentemente, para a melhoria das condições de vida dos moradores.

Já para os moradores, os desafios são a ampliação da participação dos moradores, a criação de espaços de escuta e troca de experiências, de monitoramento e avaliação das atividades propostas, e que estas tenham interfaces com as demandas concretas das ocupações e dos moradores.

Visita do Ministério Público

Na segunda (6) e terça-feira (7) as ocupações urbanas de Timóteo receberam a visita de equipe multidisciplinar do Programa Diálogos Comunitários, do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça de Defesa dos Direitos Humanos e Apoio Comunitário (CAO-DH), órgão do Ministério Público de Minas Gerais.

Acompanhados da brigadista Flávia Nolasco, da professora Kênia Barbosa e dos moradores das ocupações, os integrantes da equipe conheceram a realidade das ocupações. O programa tem o objetivo de aprimorar a atuação resolutiva do Ministério Público, especialmente as ações de promoção e defesa do direito à cidade e à moradia junto a comunidades mais vulneráveis em termos socioeconômicos.

 

Página 1 de 7