Folha do Comércio

Destaques:
Você está aqui: Vale do Aço Outras Cidades

Outras Cidades

Reserva Natural Vale mantém título de Posto Avançado de Reserva da Biosfera

A Reserva Natural Vale (RNV), área protegida de Mata Atlântica mantida pela Vale em Linhares, Norte do ES, recebeu, mais uma vez, o título de Posto Avançado de Reserva da Biosfera, reconhecimento concedido a áreas consideradas relevantes em termos de conservação da biodiversidade. Para receberem o título de Reserva de Biosfera da Mata Atlântica (RBMA), esses locais devem desenvolver e incentivar atividades com o objetivo de conservar a biodiversidade; fomentar e divulgar conhecimento tradicional e científico; e promover o desenvolvimento sustentável. Esta é a terceira vez que a Reserva Natural Vale mantém a qualificação, que deverá ser válida pelos próximos anos.

"O título é o reconhecimento das atividades da Reserva nas áreas de proteção da biodiversidade, de desenvolvimento sustentável e de promoção do conhecimento científico e tradicional. E a RNV foi homologada por essas três funções, o que nos alegra muito", celebra Márcio Santos Ferreira, supervisor da RNV.

A importância da Reserva Natural Vale para a conservação da Mata Atlântica também é representada pela sobreposição de diversos territórios demarcados: Patrimônio Mundial da Costa do Descobrimento - além do título de Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, pela Unesco; Área Prioritária para a Conservação da Biodiversidade; Mosaico de Áreas Protegidas da Foz do Rio Doce; Corredor Central da Mata Atlântica e Corredor Sooretama-Goytacazes-Comboios, todos concedidos pelo Ministério do Meio Ambiente e aindaImportant Bird Area e Endemic Bird Area, pela BirdLife International.

Além da conservação da diversidade biológica, são desenvolvidas na RNV pesquisas científicas de importante repercussão para a sociedade e essenciais para o conhecimento e manejo da Floresta de Tabuleiro. Desde que foi adquirida pela Vale, nos anos 50, até o momento já foram catalogadas na Reserva mais de 3 mil espécies vegetais, mais de 1.500 morfoespécies de insetos e 102 espécies de mamíferos, além de 56 de anfíbios, 64 de répteis e 391 de aves. Nos últimos 30 anos, cerca de 100 novas espécies de plantas foram descritas com base nas pesquisas apoiadas pela RNV.

Com cerca de 23 mil hectares, a Reserva é aberta ao público todos os dias, das 8h30 às 16h, oferecendo caminhadas em trilhas ecológicas e um Centro de Exposições sobre a Mata Atlântica, além atividades diversas como dinâmicas e oficinas com foco em sustentabilidade. O local conta ainda com estrutura completa para a realização de visitas, eventos, treinamentos e cursos.

 

Proteção Ecossistêmica

 

Ao lado da Reserva Natural Vale está localizada a Reserva Biológica de Sooretama (Rebio Sooretama), com cerca de 24 mil hectares. A área é uma unidade de conservação federal, administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), e que é protegida com o apoio da Vale, sobretudo no que diz respeito à proteção contra caça e incêndios florestais, principais crimes ambientais sofridos por essas áreas protegidas.

Como resultado das ações de proteção ecossistêmica da Vale realizadas tanto na RNV, quanto na Rebio Sooretama, somente no ano passado foram registradas 185 ocorrências entre caça, apreensão de equipamentos, caçadores, munição e armas de caça. Realizadas com o apoio da Polícia Militar Ambiental, as blitzen preventivas têm o intuito de reduzir ou neutralizar ações que geram impactos negativos à fauna e à flora das duas reservas, que constituem o maior remanescente de Mata Atlântica ao norte do Espírito Santo, com quase 50 mil hectares.

 

Reserva da Biosfera da Mata Atlântica (RBMA)

 

A Reserva da Biosfera da Mata Atlântica (RBMA) funciona como uma unidade autônoma em âmbito nacional, vinculada ao Programa MaB (Man and Biosphere) / UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura), do qual o Brasil é signatário, através da Comissão Brasileira do Programa Homem e Biosfera (COBRAMAB), coordenada pelo Ministério do Meio Ambiente.

A RBMA foi criada e reconhecida pela UNESCO em 1991, representando a primeira unidade da Rede Mundial de Reservas da Biosfera em território brasileiro. Desde sua criação, a RBMA passou por fases sucessivas de expansão, sendo atualmente a maior Reserva da Biosfera brasileira, entre as sete existentes, reunindo aproximadamente 35 milhões de hectares distribuídos em 15 dos 17 estados brasileiros abrangidos pelo bioma Mata Atlântica.

 

 

 

 

Fiemg: acesso ao mercado

Ações visam fortalecimento da competitividade do setor metalmecânico

 

Empresários do setor metalmecânico reuniram-se nessa terça-feira, 1º/08, na sede da FIEMG Regional Vale do Aço, paraalinhar e validar a proposta de capacitação gerencial e definir as ações de acesso ao mercado, por meio do Programa de Competitividade às Micro e Pequenas Indústrias – PROCOMPI.

Para o 2º semestre de 2017, quatro ações serão realizadas: Capacitação empresarial na área comercial, Lean Manufacturing, Missão de Prospecção comercial na 26ª Feira de Subcontratação e Inovação Industrial – Mercopar, em Caxias do Sul - RS e Missão de Prospecção comercial na 5ª Feira Multissetorial do Vale do Rio Grande – Expocigra que acontece em Uberlândia, ambas agendadas no mês de outubro.

O Programa fruto da parceria entre a CNI – Confederação Nacional da Indústria e o SEBRAE – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, visa aumentar a capacidade gerencial, inovadora e associativa e a sustentabilidade ambiental das indústrias, além de fortalecer os grupos setoriais e estimular a estruturação da governança dos projetos apoiados e dos Arranjos Produtivos Locais.

Em junho, empresas da região visitaram a Brasil Offshore, em Macaé, no Rio de Janeiro onde os empresários participaram de rodadas de negócios com empresas âncoras.

O PROCOMPI é uma ação conjunta do Sistema FIEMG e Sebrae, em parceria com o Sindimiva, Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas, Material Elétrico e Eletrônico de João Monlevade - Sime e Arranjo Produtivo Local Metalmecâncio do Vale do Aço.

 

Rede Garcia no Paraíso

Uma nova unidade da rede Garcia Supermercados abriu as portas na manhã desta sexta-feira, 21, em Santana do Paraíso. A loja está situada na Av. Carlos Edmundo Landaeta, no Bairro Cidade Nova, e conta com setores de açougue, hortifrúti, padaria, mercearia, entre outros. Acompanhado da esposa, o fundador da rede Garcia Supermercados,  José Garcia, deu as boas-vindas à população e fez as primeiras orientações aos novos funcionários. A abertura da loja ainda contou com um momento ecumênico.

 

Ipatinga pode ter Casa Metropolitana de Apoio a Vítimas de Violência Doméstica

- Proposta deve ser discutida junto a prefeitos de municípios ligados à AMVA e à AMDI -

Numa ação conjunta envolvendo todos os municípios do Colar Metropolitano do Vale do Aço, também a serem beneficiados pela medida, Ipatinga pode sediar em breve uma Casa de Apoio para Mulheres Vítimas de Violência Doméstica. A proposta foi apresentada nesta terça-feira,25, ao prefeito Sebastião Quintão, que a recebeu com muito entusiasmo, numa visita do vereador Leandro Xingó e da empresária Carmelita de Freitas Drummond Mendes, presidentes da Câmara Municipal e do Conselho da Mulher Empreendedora de Coronel Fabriciano, respectivamente.

O encontro, realizado na sala de reuniões do gabinete do prefeito de Ipatinga, contou também com a presença do secretário municipal de Assistência Social, José Osmir de Castro, que viu boas perspectivas para consolidação do projeto e se prontificou a estudar um imóvel na cidade cuja localização e instalações sejam mais adequados à necessidade.

O vereador Leandro Xingó informou que uma audiência pública para tratar do assunto está marcada para 18 de agosto, às 15h, na Câmara de Coronel Fabriciano, e o prefeito Sebastião Quintão sugeriu que uma reunião prévia possa acontecer com a participação de todos os Executivos da região. Ele solicitou à sua assessoria que procure viabilizar o compromisso junto à Associação dos Municípios da Microrregião do Vale do Aço (AMVA), presidida pelo prefeito de Entre Folhas, Aílton Silveira Dias, e a Associação de Municípios pelo Desenvolvimento Integrado (AMDI), que tem como presidente o prefeito de Timóteo, Geraldo Hilário. Leandro Xingó disse que o prefeito de Coronel Fabriciano, Marcos Vinícius, com quem já teve uma conversa informal sobre o assunto, também é favorável à ideia.

 

“OPRIMIDAS E IMPOTENTES”

 

“Sabemos que há um lamentável contingente de mulheres oprimidas, impotentes, até mesmo arrasadas e reféns da violência de seus companheiros, sem dispor de qualquer instrumento de proteção e refúgio na sociedade além de uma Delegacia de Polícia especializada. Este realmente será um importante mecanismo de defesa das vítimas, servindo também como novo e relevante fato inibidor das agressões”, comentou Quintão.

Em todo estado de Minas Gerais, há apenas duas entidades do gênero, uma em Montes Claros e outra em Belo Horizonte, que atende a nove municípios da Região Metropolitana. As vítimas normalmente são assistidas por no máximo 90 dias, período em que dispõem de psicólogos, assistência social e jurídica e também participam de oficinas profissionalizantes.

 

ESTATÍSTICAS

 

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), em estudo conduzido em dez países, incluindo o Brasil, até 71% das mulheres com idade entre 15 e 49 anos já sofreram violência física e/ou sexual em algum momento das suas vidas. Na América Latina a violência doméstica afeta até 50% das mulheres, gerando uma redução de 14,2% do Produto Interno Bruto (PIB) devido aos custos gerados.

No Brasil, 23% das mulheres se tornam vítimas da violência doméstica, o que significa que a cada quatro minutos uma mulher é agredida. Dos agressores, 85% são os próprios parceiros.

Combate a incêndios florestais

A Cenibra inicia hoje sua campanha anual de prevenção e combate a incêndios florestais. Por meio de mensagens de conscientização, busca alertar sobre os prejuízos das queimadas para o meio ambiente e para a sociedade. Além de prejudicar a biodiversidade das áreas, impactar na qualidade do ar e saúde, o ato é crime. Uma pr ática comum na zona rural, o uso do fogo (queimada) para limpeza do solo, pasto ou plantação, deve respeitar os critérios determinados por lei (recomendações do IEF), sem comprometer a terra e os recursos naturais. Contudo, é fundamental estar atento à legislação ambiental, no que diz respeito ao Incêndio Florestal.

A Lei n. 9.605 /98, que dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, em seu artigo 41 tipifica como crime contra a flora, a conduta de provocar incêndio em mata ou floresta.

 

Art. 41.  Provocar incêndio em mata ou floresta:

 

Pena - reclusão, de dois a quatro anos, e multa.

 

Parágrafo único. Se o crime é culposo, a pena é de detenção de seis meses a um ano, e multa.

 

Melhorias no sistema de proteção patrimonial daCenibra são primordiais, principalmente em prol da segurança dos ativos ambientais e plantios. Parte desse aperfeiçoamento foi a implantação de novas tecnologias para a prevenção e combate a incêndios florestais nos 54 municípios de atuação da Empresa, cobrindo uma área de aproximadamente 250 mil hectares - sendo 51% de plantio; 41% de preservação permanente, reserva e floresta nativa; 7% de infraestrutura.

 

Iniciado em 2015, na região de Belo Oriente, e após excelentes resultados, o sistema foi expandido para as demais Regionais. Os investimentos no monitoramento de alta precisão propiciaram ainda novas condições de trabalho aos empregados no que diz respeito a ergonomia e conforto. A Empresa disponibiliza às comunidades um telefone gratuito para receber informações sobre incêndios florestais:0800 283-1291. Após receber a ligação, uma equipe da Empresa verifica a veracidade das informações e toma as devidas providências.

 

Operando 24 horas por dia, a Central de Monitoramento possui profissionais capacitados, que dispõe de monitores com várias telas simultâneas mostrando diversos pontos das florestas e o apoio de uma equipe de observadores de campo treinada, que faz rondas terrestres e está preparada para atuar na contenção do fogo quando a situação exige. Além da brigada que está sempre a postos. Nesse aspecto, o sistema trouxe também ganhos em segurança, pois a equipe de campo passou a ter informações mais precisas, para atuar de forma mais adequada na conten ção, quando necessário. Além da proteção patrimonial e do meio ambiente com o combate a incêndios, outras possibilidades estão sendo identificadas com o uso do sistema. É possível, por exemplo, identificar ataques de insetos, como a do percevejo bronzeado que muda a coloração da vegetação, facilitando a identificação da área atingida por pragas.

 

Página 1 de 2